Port

PMEs também devem contar com lojas on-line

12/04/2018 - 16:04

*Robinson Idalgo

O perfil do consumidor mudou. Segundo a consultoria Ebit, cerca de 25,5 milhões de brasileiros compraram pelo menos uma vez pela internet durante o primeiro semestre de 2017. Por isso, se engana quem acredita que os pequenos varejistas devem ter seus negócios restritos a uma loja física. Empresas de menor porte podem (e devem) contar também com um e-commerce para garantir o sucesso de seus negócios. Contudo, para colher bons resultados é necessário que a loja virtual esteja integrada ao sistema de gestão (ERP) da empresa - que precisa cada vez mais atuar de maneira omnichannel para manter e fidelizar seus clientes.

A principal vantagem de ter o e-commerce integrado ao ERP é que a loja virtual pode ser incorporada a grandes e tradicionais marketplaces - que são as melhores vitrines on-line que um negócio pode ter. O custo é acessível e a visibilidade é bastante relevante, ajudando a aumentar as visitas e também melhorando a otimização para mecanismos de busca (SEO). Tudo isso, aumenta a possibilidade de sucesso da loja virtual e, por consequência, o crescimento do negócio.

Outro benefício da integração do e-commerce ao sistema de gestão é a possibilidade de controlar todos os processos da companhia em um único ambiente e ainda viabilizar a elaboração de análises e mensuração de resultados, ações que ajudam a ter insights e definir estratégias que terão reflexo no faturamento. A exigência por agilidade é cada vez maior e supervisionar as atividades das diferentes áreas da empresa é fundamental para o desenvolvimento do negócio. Afinal, não basta ter um bom site e bons produtos com uma gestão ineficiente.

O ERP se destaca por sua capacidade de ser integrado a diversas outras soluções. Todos os processos da empresa como dados e atualização de estoque, emissão de notas, verificação de faturamento, pagamento de impostos, controle de vendas, entre outros, ficam reunidos em um mesmo local e, desta forma, as informações transitam livremente entre os setores, o que elimina a inconsistência de dados e, por consequência, diminui os erros. A gestão se torna mais estratégica e ágil, resultando em otimização do tempo, uma supervisão mais certeira das finanças, alinhamento logístico e melhor atendimento ao cliente.

Todas essas facilidades oferecem vantagem competitiva aos empresários em relação a concorrência. Contar com uma loja on-line deixou de ser um diferencial para tornar-se essencial. Os consumidores estão cada dia mais conectados e quem não se adaptar a essa nova realidade corre o risco de desaparecer em poucos anos.

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) realizaram um estudo sobre os hábitos de compra dos brasileiros. Segundo o levantamento, que foi feito em 2017 nas capitais do país, 89% dos internautas realizaram ao menos uma compra on-line nos últimos 12 meses - independente da classe social. Os principais benefícios mencionados para optar pelas compras por meio da internet foram a percepção de que os produtos vendidos pela internet são mais baratos do que nas lojas físicas (58%); a comodidade de comprar sem sair de casa (45%); o fato de poder fazer as compras no horário que quiser (31%); a economia de tempo (29%); e a facilidade que a internet proporciona na comparação de preços.

Por isso, os pequenos e médios empresários devem buscar no mercado um sistema de gestão baseado em nuvem, que é um armazenamento acessível, seguro e eficiente,  e que possa ser facilmente integrado com outras plataformas e, principalmente com marketplaces. Estes detalhes são essenciais para que o gerenciamento do negócio seja eficiente, e assim o sucesso fica mais próximo de se tornar realidade.

*Robinson Idalgo - fundador da SoftUp - empresa brasileira criadora do sistema de gestão* (ERP) grátis. Mais informações no site: www.sistemagratis.com.br

  Mais notícias